Composição da gasolina

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Primeiramente, agradecemos seu contato.
A PETROBRAS Distribuidora S/A. tem compromisso com a
qualidade em todos os níveis do processo e é gratificante poder proporcionar um
bom atendimento aos nossos clientes.

Em atendimento à sua consulta, informamos que a composição da
gasolina A é variável em função da matéria-prima e do processo de
produção.
Pode-se afirmar que a gasolina é um combustível derivado do
petróleo, constituído por mais de 300 hidrocarbonetos selecionados de acordo
com as características de ignição e escoamento adequadas ao funcionamento
dos motores do ciclo OTTO.
 
A gasolina C, de uso automotivo (Comum, Supra, Premium e a

Podium) é constituída de uma mistura de gasolina A e álcool etílico anidro
combustível (AEAC). Assim, o percentual obrigatório de álcool
etílico na gasolina é, a partir da zero hora de 01 de março de 2006, de 20%,
conforme disposto na Resolução do Conselho Interministerial do Açúcar e do
Álcool (CIMA), n.º 35, de 22 de fevereiro de 2006, publicada no Diário
Oficial da União em 23 de fevereiro de 2006. A margem de erro admissível é de
mais ou menos 1%, conforme disposto no art. 9°, parágrafo 2°, da Lei
10.203/2001.

O Brasil foi um dos países pioneiros a proibir a utilização
do chumbo (símbolo:Pb) como
aditivo para a gasolina, sendo eliminado
totalmente em 1992.
 
O chumbo é um metal pesado que, além de tóxico e cancerígeno,
desativa os sistemas de catalisadores de escapamento dos automóveis,
responsáveis pela redução das emissões dos poluentes.
 
A gasolina Petrobras Podium, à exemplo das gasolinas Supra e
Premium contém em sua formulação aditivos detergentes/ dispersantes que
garantem proteção ao motor, na medida em que evitam o acúmulo de resíduos no
sistemade alimentação de combustível (tanque, bomba de combustível,
tubulações, carburador, bicos injetores e válvulas do motor). Vale
ressaltar que, pela sua formulação de componentes e aditivos, a gasolina
Petrobras Podium
tem a capacidade de manter o motor limpo de modo mais eficaz
do que qualquer gasolina disponível no mercado, além de possuir a maior
octanagem de todas as gasolinas automotivas disponíveis no mercado e menor
teor de enxofre (30 ppm).

A nossa especificação, idêntica à dos países que não permitem
chumbo na gasolina, define um teor máximo de 0,005g/L (gramas de chumbo
por litro de gasolina). Esta quantidade não significa tolerância com a
presença de chumbo, sendo apenas o limite inferior de detecção do método ASTM D-
3237, o que equivale a dizer que, em todas as especificações mundiais onde

aparece o limite de 0,005g/L, significa que as gasolinas são isentas de
chumbo.
 
O que é octanagem?
 
É a resistência que a gasolina tem a auto-ignição
(detonação), o que pode levar à detonação localizada, causando perda de potência e
sérios danos ao motor, dependendo de sua intensidade e persistência. A
detonação é mais conhecida como batida de pino, que é igual a um barulho
metálico. Um combustível com maior octanagem tem melhor poder de combustão e
resiste a altas pressões no interior dos cilindros, sem sofrer detonação.

Os projetistas de motores levam em conta a
octanagem do combustível
utilizado para determinar a taxa de compressão, curvas de avanço de
ignição e tempo de injeção.

Método MON (Motor Octane Number)
 
Este método avalia a resistência da gasolina à detonação
quando está sendo queimada em condições de funcionamento mais exigentes e em
rotações mais elevadas, como acontece nas subidas de ladeira com marcha
reduzida e velocidade alta e nas ultrapassagens (quando a aceleração é
aumentada mesmo já estando o carro em alta velocidade). O número de octano motor é
especificado para gasolina brasileira contendo AEAC (álcool etílico
anidro combustível) ou seja, gasolina tipo C (comum, aditivada ou
premium).

O número de octano 80 é o mínimo admitido pela especificação. O
teste é realizado em motores especiais (motores CFR - Cooperative Fuel
Research), monocilíndros de razão de compressão variável equipados com a
instrumentação necessária e montados numa base estacionária.
Durante o teste este motor opera sob condições controladas.

Método RON (Research Octane Number)
 
É um método que avalia a resistência da gasolina à detonação
sob condições mais suaves de trabalho e a uma rotação menor do que
aquela avaliada pela octanagem MON, como ocorre, por exemplo,
ao "arrancarmos" o veículo em um sinal. O teste é realizado em motores semelhantes

àqueles utilizados para o teste da octanagem MON. A octanagem RON,
isoladamente, não faz parte do quadro da especificação brasileira da gasolina
automotiva dos tipos A ou C constando, porém, como especificação da Gasolina
Padrão.

Existem 4 tipos de gasolina automotiva comercializadas no
Brasil:
Comum, Aditivada, Premium e Petrobras Podium.
 
GASOLINA COMUM
. é a gasolina mais simples;
. não recebe nenhum tipo de aditivo ou corante;
. recebe, por força de lei federal, a adição de 20% de álcool
anidro;
. possui coloração amarelada.
 
Aplicação:
. pode ser utilizada em qualquer veículo movido a gasolina.

GASOLINA ADITIVADA (BR Supra)

. possui as mesmas características da gasolina comum, diferindo
apenas pela
presença de aditivos detergentes/ dispersantes que têm a função de
limpar e
manter limpo todo o sistema de alimentação de combustível (tanque,
bomba de
combustível, tubulações, carburador, bicos injetores e válvulas do
motor).
. recebe, por força de lei federal, a adição de 20% de álcool
anidro;
. recebe um corante que a deixa com a cor esverdeada para
diferenciá-la da
gasolina comum;
 
Aplicação:
. Pode ser utilizada em qualquer veículo movido a gasolina, sendo
especialmente recomendada para veículos com motores mais compactos,
que trabalham a rotações e temperaturas mais elevadas e dispõem
de
sistemas de injeção eletrônica, entre outros.

GASOLINA PREMIUM (BR Premium)
. gasolina com 91 octanas (IAD - índice antidetonante) , que proporciona um
maior desempenho dos motores, quando comparada às gasolinas comum e
aditivada;
. recebe os mesmos aditivos da Gasolina BR Supra;
. recebe, por força de lei federal, a adição de 20% de álcool anidro;
. possui coloração amarelada;
Aplicação:
. Pode ser utilizada em qualquer veículo movido a gasolina, mas
recomendada
para veículos com motores equipados com sistema de injeção eletrônica,
sensor de detonação e alta taxa de compressão (maior que 10:1).
 
GASOLINA Petrobras PODIUM
. é a melhor gasolina do mercado. Possui uma
octanagem superior às
demais gasolinas encontradas no País, que proporciona um maior desempenho
dos motores (índice Antidetonante = 95);
. baixa formação de depósitos;
. isenta de benzeno e menor teor de enxofre (30 ppm), permitindo uma
redução das emissões de poluentes no meio ambiente;
. recebe os mesmos aditivos da Gasolina BR Supra;
. recebe, por força de lei federal, a adição de 20% de álcool  anidro;
. é alaranjada devido a adição de corante laranja ao AEAC.
 
Aplicação:
. Pode ser utilizada em qualquer veículo movido a gasolina, mas a eficácia
do desempenho é melhor percebida em veículos com motores equipados
com
sistema de injeção eletrônica, sensor de detonação e alta taxa de
compressão (maior que 10:1).
 
Agradecemos o seu contato e nos colocamos à sua disposição
para esclarecimentos adicionais que se fizerem necessários.
 
Atenciosamente,
 
Julio R. S. Bicalho
Engenheiro Mecânico
Serviço de Atendimento ao Cliente / SAC Técnico
0800 78 9001 / sac@br-petrobras. com.br
PETROBRAS Distribuidora S/A Atividade nos últimos dias