Regulagem de suspensões

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SUSPENSÕES OFF-ROAD, MANUTENÇÃO e PREPARAÇÃO CM&W RACING/RACE TECH/MX TECH

Depois de ler este texto você vai ficar sabendo de coisas sobre suspensão que você não sabia, quer apostar ? Bem, agora que você tem sua moto especial para off-road, seja Cross, Enduro, etc, cheia de regulagens (que as vezes você não sabe bem para serve ou não sabe usar esse recurso), você acha que as suspensões dela são o máximo certo ? Errado ! Vejamos porquê. - Um dos aspectos básicos que interfere na performance de um motociclista é a suspensão. Pode ser a moto mais rápida, ter uma potência incrível, porém, se a moto ou cansaço do motociclista não puder ser devidamente controlado, esse aumento de performance estará perdido. O excelente desempenho de uma suspensão, feita sob medida, melhora diretamente a tração, o controle e o conforto, pois são itens que não podem ser deixados de lado. A sua moto seja que marca for, é montada com equipamentos, chamado standard. E o que é isso ? Para ela não ficar muito cara é colocado o mínimo para que tenha um desempenho satisfatório, e que abranja o maior número de pessoas possível. A produção em massa das suspensões irá atender uma ampla gama de motociclistas, condições e terrenos. Por exemplo, uma suspensão deve ser capaz de funcionar bem com um motociclista pesando 57 Kilos em pista de areia assim como um motociclista pesando 90 Kilos em uma pista de supercross. Então, baseado nissoos motociclistas que procuram uma ótima performance em todos os níveis de utilização, devem partir para a opção de uma suspensão feita sob medida. Isso será vital no quesito conforto e performance! Infelizmente, no momento da fabricação de uma moto, a suspensão não pode receber um tratamento específico para atender às necessidades individuais de cada motociclista, na busca de uma performance superior. Para entender melhor você já deve ter visto ou lido sobre protótipos que correm nos campeonatos mais importantes: Mundial, europeu, AMA, etc. Esses protótipos não são só mais bonitos, são também, muito mais eficientes e caros. Então, isso quer dizer que há muito que se fazer nas suspensões, ok ! Vamos por partes: 1º - As regulagens (clicks) são para compressão e retorno na dianteira e traseira. Parece ter tudo aí, não ? Parece mas na verdade essas regulagens são um ajuste fino e a influência delas no conjunto é muito pequena, elas trabalham mais ou menos 10% do fluxo de óleo, os outros 90% de fluxo é trabalhado pela válvula principal, que se não estiver regulado para você, não vai adiantar esses clicks. 2º - A válvula principal é responsável pela compressão e retorno, atuando no sistema hidráulico por um conjunto de lâminas chamado valvulação que pode ser modificado (revalvulado). 3º - As suspensões da sua moto standart são produzidas aos milhares numa linha de montagem, por isso vem com variações, rebarbas, quantidade de óleo irregular, etc. Ela tem mais ou menos 310 m/m de curso, e muitas vezes por não estar bem ajustada só percorre uns 75%, o restante nunca entra em ação, o correto é percorrer 100% sem bater no final do curso. Na maioria das vezes são as mesmas para 125, 250, 450, 500 2 tempos ou 4 tempos, o que muda é a mola, valvulação e o óleo. As molas vem com as variações de até 5% , ou seja, podem estar 5% mais duras ou mais moles que o indicado nas mesmas ou uma 5% mais dura e outra 5% mais mole na dianteira. Uma determinada mola projetada para um piloto equipado de 76Kg serve para um outro piloto de 70 Kg até 82Kg, ou seja, até 6Kg a mais ou até 6Kg a menos. Existem mais detalhes como folgas, atritos, tratamentos, torções, etc, mas vamos ficar por aqui e ver o que podemos fazer para melhorar. A principio a suspensão tem que estar em bom estado, com retentores, buchas, batentes, guarda-pó, etc, em bom estado. Não pode haver ar no amortecedor traseiro, que deve ser devidamente calibrado com gás nitrogênio. As peças devem ser limpas com solvente próprio, ficando livre de resíduos, colocar óleo adequado, na medida e viscosidade correta. Você sabia que o óleo das suspensões tem vida útil pré determinada ? Sim, os fabricantes recomendam trocar o óleo ente 25 a 60 horas de uso, dependendo da suspensão, modalidade, etc, depois desse prazo o óleo vai perdendo a eficiência. Bom, isso é o mínimo para que ela fique pelo menos igual ao original. Agora que você está a par dos principais problemas, vamos às soluções. Felizmente temos uma grande gama de soluções que vão se mostrar eficazes quando bem aplicadas e escolhidas acertadamente pelo preparador. O preparador deve levar em consideração a necessidade de cada um e ver ser é compatível com a situação e indicar a melhor solução, por exemplo: O sujeito entra na oficina e diz pra colocar um óleo mais denso na DT, XL que ele vai fazer motocross ou o piloto profissional que pretende participar daquela etapa do mundial que vai ter no Brasil, e diz que vai revalvular as suspensões. Nesses casos essas soluções não seriam suficientes para o "problema" colocado, o cara da DT precisava de coisa mais radical (tipo trocar as suspensões) para fazer um motocross leve, e o segundo caso também precisaria de um trabalho mais elaborado, como a troca de vários componentes internos, molas, etc, ou a troca das próprias suspensões e assim mesmo essas novas suspensões (Öhlins por exemplo) também necessitariam de um acerto específico, pois todas as suspensões seguem as mesmas regras de fabricação em séries, já descritas. Ao contrário também é válido, o cara que quer trocar molas, válvulas, fazer tratamento superfícial para diminuir o atrito, de uma moto nova e boa só para fazer trilha com os amigos, nesse caso uma boa revalvulação que inclui revisão, limpeza interna de todos componentes, modificações sem troca de componentes, A troca de óleo, gás e ajuste do SAG, será o ideal. Agindo dessa forma todos ficam contentes, o piloto porque obteve exatamente o que precisava, o preparador porque cumpriu o que prometeu sem precisar inventar soluções mirabolantes ou mágicas dentro de um custo/benefício coerente, garantindo credibilidade para o seu trabalho. Marcas: Race Tech / MX Tech A CM&W faz manutenção e preparação em todas as marcas e tipos de suspensão, nacional e importadas, troca de óleo, retentores, recromar astes e tubos com cromo duro, nitreto de titânio, anodizado duro etc., além disso é autorizada Race Tech e MX Tech. Essas empresas são americanas com propostas idênticas e soluções diferentes em alguns aspectos. Ambas desenvolvem seus produtos e produzem com tecnologina de ponta, algumas peças são cortadas a laser garantindo precisão no corte e nas dimensões. Seus produtos são testados em dinamômetro de suspensões, em suas pistas, com telemetria de dados e finalmente em competições pelo mundo todo em todas as modalidades com pilotos renomados. Como Regular as Suspensões CM&W Racing / Race Tech Suspension Para regular corretamente as suspensões da sua moto, respeitando suas limitações é claro, devemos ficar ligados à alguns detalhes. Em primeiro, devemos considerar que as suspensões estão em bom estado, sem folgas, sem vazamentos, com o SAG correto, etc, ficar atentos as reações e identificar se o problema está na dianteira ou traseira, na compressão ou retorno. Exemplos: 1º) Compressão muito dura na frente - esta fica muito "nervosa", então não transmite confiança, e sim impacto para os braços deixando o piloto cansado. 2º) Traseira muito dura - falta tração no trecho esburacado e dificulta a subida em ladeiras, porque derrapa muito. 3º) Dianteira muito mole - chega fácil no final do curso e dá uma "batida", afunda muito nas frenagens. 4º) Traseira muito mole - chega fácil no final do curso e dá uma "batida", a moto oscila na reta. 5º) Dianteira com retorno muito rápido - após um salto, devolve a frente com força. 6º) Traseira com retorno muito rápido - após um salto, devolve a traseira com força, podendo jogar o piloto para cima. 7º) Dianteira com retorno muito lento - a suspensão não retorna rápido o suficiente para absorver o obstáculo seguinte, quando muito próximo, do tipo costela. 8º) Traseira com retorno muito lento - problema igual a dianteira. Você acabou de ver alguns exemplos que causam problemas, mas para fazer um diagnóstico perfeito e consequentemente uma regulagem mais perfeita, você também precisaria saber se o problema está na baixa ou alta velocidade de compressão e/ou de retorno. Veja bem, essa velocidade não tem nada a ver com a velocidade da motocicleta e sim com a velocidade da suspensão. Complicou ? Vamos dar uma clareada. Quando a suspensão trabalha de forma suave, com obstáculos arredondados, saltos com recepção, etc, isso é baixa velocidade. Já quando o obstáculo é "seco", calombo alto, salto sem recepção, fazendo com que a suspenão tome um soco muito rápido, isso é alta velocidade, mas a maioria das suspensões não tem regulagem de alta velocidade e nesse caso o jeito é revalvular ou instalar um kit com alta velocidade. Mais uma coisa! Quando você pega moto preparada e pressiona as suspensões para ver se ela está dura ou mole, você está simulando a baixa velocidade, é impossível simular a alta velocidade parado. Bom, depois desses dados, vamos à regulagem: 1º - SAG traseiro - Coloque a moto sobre um cavalete alto o sufuciente para que as rodas não encostem no chão. Messa com uma fita métrica ou trena do eixo traseiro até o paralama traseirocom a fita na vertical. Tire a moto do cavalete, suba encima equipado e a moto com ½ tanque, fique em pé com os braços para baixo, com alguém segurando a moto alinhado pela ponta do guidão. Uma terceira pessoa deverá apertar o banco da moto e solta-lo, para em seguida medir no mesmo ponto anterior. Agora é só subtrair o menor valor do maior, e a diferença deverá ser mais ou menos 100m/m para as importadas e mais ou menos 70m/m para as nacionais. Trave as porcas e não mexa mais nisso. 2º - Identificar onde fica retorno e compressão. 3º - Fechar todo parafuso de regulagem e ir abrindo e contando o total de clicks. 4º - Fechar de novo e deixar na metade, ou seja se o total de clicks for 22, você deve deixar no 11, sempre contanto os clicks a partir do parafuso todo fechado. 5º - Agora você anda com a moto, tenta identificar o problema e mexer onde precisa, até ficar a seu gosto, devendo começar com todas as regulagens na metade do total de clicks. Quer saber mais ? Então venha nos fazer uma visita, e não deixe de consultar nossos preços e planos de manutenção e preparação de suspensão e motor. Manutenção e Preparação CM&W Racing Race Tech / MX Tech Provavelmente você já deve ter possuido outras motos, nas quais você veio evoluindo junto com elas e também deve ter uma boa noção do que é bom ou ruim numa motocicleta, por experiência, leitura especializada ou troca de idéias com amigos. Pois bem, vamos esclarecer algumas coisas e derrubar alguns mitos. A eficiência das suspensões é proporcional a precisão e recursos dos seus componentes e ao projeto da motocicleta. A precisão dos componentes vem de vários itens: material (aço, titânio, alumínio, magnésio, etc.), processo de fabricação(fundição, usinagem, estampo, forja, etc.), acabamento (rústico, retificad o, polido, anodizado, etc.), peso do conjunto, atrito, peso suspenso, etc. O projeto da motocicleta depende do peso, altura, distância entre eixos, rodas, ângulo de caster, pneus, amortecedor de direção, etc, etc, etc. Quando uma motocicleta é projetada, ela é feita com uma finalidade que tem que ser atingida dentro de um certo custo que vai ser repassado para o consumidor, isso explica em parte porque normalmente as motos mais caras são mais eficientes, e também porque as motocicletas em série tem que servir para vários tipos de motociclistas e estradas. As suspensões são ajustadas para funcionar razoavelmente com essa enorme variação de fatores, que em um trabalho de preparação essas variáveis são anuladas ou amenizadas tornando a suspensão mais eficiente.

 

STREET

 

Lembram daquelas suspensões dianterias que tinham uma mola externa coberta com um guarda-pó de borracha com um "copo" de lata ? Se você é do tempo das Suzuki, GT, CB 750, as primeiras CG, RS, etc, você lembra ! Pois é, dentro do tubo tem óleo que ao passar por pequenos furos freiam o afundamento, auxiliado pela mola, que após acumular energia na descida, cumprime-se e tende a retornar violentamente, mas para que isso não aconteça o óleo agora freia o retorno da mola, passando por outros orifícios ainda menores. Até que um dia colocaram a mola dentro da "bengala" e aí ela está até hoje. Isso vale também para o amortecedor traseiro, que possui uma nola externa por questão de espaço físico. Porém esse tipo de suspensão que é chamada de convencional tem um funcionamento razoável embora seja um projeto muito simples, antigo e com poucos ou nenhum recurso. Vejamos algumas motocicletas e suas sucessoras que tem esse tipo de suspensão: BMW R 100 R, K75, F650, Harley Davidson (várias), Honda, GL 1500, Shadow, CBR 600 F2, Kawasaki KLX650, Vulcan todas, ZX11, Suzuki GSX 1100 até 1993, Intruder, Bandit, Triunph Trophy 1200, Adventure 900, Sprint 900, Yamaha Royal Star, V Max, FJ 1200, Virago, Cagiva Canyon, etc, e todas as nacionais. E aquelas motos que tem bicos de ar que o fabricante recomenda calibrar, não passa de um artificio inútil, visto que você só encontra esse bico neste tipo de suspensão, em suspensão moderna esse recurso não existe, até pelo contrário, várias motos tem parafuso para tirar o ar (gás) que é formado pelo funcionamento. E agora vamos falar das suspensões modernas chamadas "cartdrige" (cartucho), aí você tem a Up Side Down de cartucho e a convencional de cartucho que internamente são identicas, ficando aí uma vangagem teórica para a up side down que se beneficia por ter o peso suspenso menor e a parte mais grossa estar presa nas mesas . O principio das suspensões de cartucho é o seguinte: cada bengala tem uma válvula com furos que são cobertos por uma pilha de lâminas em formato de disco, formando uma pirâmide, sendo que a maior está encostada na válvula e vai diminuindo progressivamente de tamanho num total aproximado de 20 lâminas. Quanto maior o impacto, maior o número de lâminas que se abrem e vão endurecendo progressivamente tanto para compressão quanto para retorno, porém quanto mais a suspensão afunda mais dura ela fica. Tem mais, essa pilha é dividida em baixa e alta velocidade de compressão e retorno e essa velocidade não tem nada a ver com a velocidade da motocicleta. Por exemplo: buracos, "tartarugas" e irregularidades com a motocicleta freiando forte são exemplos de alta velocidade de compressão; já lombadas, mudança rápida de trajetória e freiada forte em piso liso são exemplos de baixa velocidade de impacto. Repetindo, a velocidade de trabalho da suspensão não está relacionada com a velocidade da moto. Quando você testa as suspensões pressionando-a com as mãos, o óleo passa pelo sistema que é controlado pelos parafusos de regulagem e não pela válvula, isto acontece porque com as mãos você não consegue gerar pressão suficiente para abrir as lâminas. Estes parafusos de regulagem que tem na "bengala" e o amortecedor para compressão e retorno em alguns modelos, servem para fazer um ajuste fino e só atuam em mais ou menos 10% do hidráulico, os outros 90% do fluxo passam pela válvula principal portanto, para se modificar ou preparar a suspensão é necessário mexer ou trocar válvulas e lâminas. Outro item importante é a mola, Você sabia que existem vários graus de dureza de mola para uma mesma moto ? A motocicleta originalmente vem com molas padrão e essas molas tem esse grau de dureza expressos em Kg/mm sendo adequadas para um determinado peso do seu condutor, por exemplo: CBR 1100 XX-77Kg, R1-71Kg, CBR 900 RR-72Kg, ZX 11-95Kg. Isso não significa que as suspensões não funcionam com mais ou menos peso que o indicado mas as molas são ideais para pilotos com equipamento que estejam no máximo com 6Kg a mais ou a menos que o indicado. O óleo da suspensão, assim como todos os outros fluídos da motocicleta tem vida útil estipulada e sua troca é necessária, pois ele se deteriora com o atrito e o calor e se contamina com os resíduos metálicos, acelerando o desgaste. Essa troca também vale para o amortecedor de TODAS as motocicletas. A qualidade do óleo vem do índice de viscosidade, esse indice indica até que temperatura ele mantém a viscosidade indicada. Os períodos de troca são: Competição - 20 a 30 horas, Touring - 10.000Km ou 2 anos, o que vier primeiro, Condução esportiva - 6.000Km ou 1 ano. MX Tech / Race Tech: Racing Suspension MX Tech e Race Tech são empresas americanas que produzem kits que melhoram muito as suspensões, essas peças são produzidas em máquinas de última geração dando excelente acabamento e precisão. Esses kits proporcionam um ajuste personalizado, que vai elevar o seu nível de pilotagem, levando em consideração o peso do piloto (com ou sem garupa), equipamento, nível de pilotagem (novato, intermediário, expert), modalidade street, turismo, sport e competição, dando mais prazer e segurança na "tocada". O principio de funcionamento das válvulas se baseiam na velocidade do impacto e não na posição da aste. Se imagine freiando violentamente a dianteira, ela vai afundar quase todo o curso, aí nesse momento surgem pequenas ondulações, no sistema usual nesse momento ela é entremamente dura e vai pular, com o kit instalado na mesma condição a suspensão vai copiar porque ela separa a alta velocidade (ondulação no fim do curso) da baixa velocidade (freiada). Essas válvulas tem aproximadamente 50% a mais de vazão no fluxo de óleo, isso permite laminações suaves, mais sensíveis, já que nas originais a própria válvula se torna um obstáculo para o óleo. Na maioria dos casos as válvulas são intercambiáveis em vários modelos e marcas podendo ser retiradas e instaladas em diferentes motocicletas. Aliando conforto e esportividade podendo anular a trepidação de uma rua de paralelepípedo e ao mesmo tempo evitar o afundamento excessivo numa freiada forte, ou anular a batida seca de um buraco e logo em seguida absorver irregularidades numa curva de alta velocidade com a motocicleta inclinada. Aqueles problemas crônicos de shimmy tipo a CBR 900 RR, GSX em saída de curva, R1, R6 ou a incontrolável V Max serão resolvidos, assim como o desconforto de várias motos esportivas e as batidas secas que a maioria das motos Custons dão. E para você que corre de velocidade ou dá suas voltas de vez em quando em autodromo, existem kits especiais de competição que abrangem motos como as 125, 250 do mundial, superbike, classe 600, 750, etc. Lembra das motocicletas com suspensão convencional que foi falado no começo ? Existe uma válvula para esse tipo de suspensão chamada emulador que a transforma numa suspensão de cartucho, permitindo que você regule alta e baixa velocidade de compressão. Essa válvula foi premiada nos EUA no ano de seu lançamento como a melhor invenção de equipamento de segurança para motocicleta. Lembrando que para o amortecedor traseiro também existem válvulas Race Tech / MX Tech. As molas Race Tech são de alta performance e qualidade de material. Fabricadas pelo maior fabricante de molas americano a Elbach. Fredie Spencer, 3 vezes campeão mundial. Todas as motocicletas da sua escola de pilotagem são equipadas com Race Tech. Race Tech proporciona conforto, segurança e estabilidade para qualquer tipo de motocicleta e situação, inclusive dirt track, trial, moto cross, enduro, etc. Scott Russel, foi 4 vezes vencedor das 200 milhas de Daytona com equipamentos Race Tech. Existem inúmeros pilotos que correrm nas mais variadas categorias mundo afora equipados com Race Tech ou MX Tech.

Como Regular as Suspensões

A regulagem mais importante é o "sag" sigla em inglês que significa deslocamento estático. É necessário medir a distância da balança até o banco, ou outro ponto de referência com a suspensão traseira toda extendida. Depois repetir a medição com o condutor equipado em posição de pilotagem e medir o mesmo ponto novamente, a diferença entre as medições tem que estar entre 10 e 15 m/m, e para regular o sag utiliza-se a pré-carga da mola, tanto na traseira como na dianteira. Pré-carga é aquela regulagem que dá mais ou menos pressão na mola. Depois você identifica onde é o parafuso de compressão e o de retorno, conta o número total de click´s ou voltas e deixe na metade partindo do parafuso todo fechado. Aí tem que andar com a motocicleta e identificar quando o problema é compressão ou retorno, traseira ou dianteira e mexer cada item isoladamente para não se perder. Não vamos esquecer de calibrar os pneus previamente frios. E você que tem uma moto Off-Road seja nacional ou importada, que faz trilha, enduro, motocross ou super cross, instale um Race Tech ou MX Tech. A CM&W é representante autorizado Race Tech/MX Tech em São Paulo com profissionais treinados e conta com ferramental apropriado. E lembrem-se: "O resultado final do trabalho de manutenção e preparação das suspensões é proporcional ao nível de conhecimento profissional".